Skip to content

Livrando-se das roupas velhas e dando lugar às novas!

Faz um tempo, coisa de nove meses, que fico com as mesmas garotas (além daquelas que você conhece na night). Isso com frequência de pelo menos duas vezes por mês com cada uma delas. O chamado fuck buddy. Nesse ínterim acontece de alguém confundir os sentimentos, e percebendo que você não quer algo mais sério, a pessoa terminar contigo. Você não se afastando totalmente, a pessoa decide tentar encarar os sentimentos de posse dela pra ficar do seu lado mesmo e voltar ao que vinha sendo antes.

Com uma dessas garotas, este término-volta aconteceu umas 3 ou 4 vezes só neste ano. Sendo que ela sempre informava a decisão dela por mensagem. Na última vez ela resolveu ser sucinta (usou menos de 140 caracteres, uma twittada praticamente) já que o assunto já tinha se tornado lugar-comum. Como todo homem que não gosta de perder, a luz de alerta se acendeu na mente, sendo que na mesma época eu havia deixado de lado uma outra “amiga”. Ou seja, em apenas um mês eu estava parando de ficar com duas das 3 que eu vinha ficando há meses. Mas não sei porque, vi nisso uma oportunidade de renovação. Como uma ex-sogra minha dizia: “Temos que nos livrar das roupas velhas do armário, ou novas roupas não entrarão nele.”

Resolvi deixar pra lá e não correr atrás. Permitir novas possibilidades. A conclusão que tiro agora é que o desprendimento é algo que devemos praticar de vez em quando. Sei que foi fácil pra mim por não nutrir fortes sentimentos por elas. Mas o sentimento cresce realmente a partir do momento que temos medo de perder. Nos apegamos a algumas pessoas apenas pelo medo de ficar sozinhos. Não é algo saudável. Acho que pelo fato de sair do comodismo, conhecemos novas pessoas e revemos outras, apenas por não estarmos mais na zona de conforto.

trocando namorada

(Não sei a autoria desta tirinha, caso você saiba, escreve aí)

Uma vez que deixei que aquelas duas se fossem, outras tantas apareceram (uma conta rápida, eu diria o dobro) me mostrando que só devemos segurar aquelas pessoas que realmente queremos, independente de carência ou comodismo.

Ah! Das 3 ficou uma. Acredito que está ainda fica comigo, apesar de já ter demonstrado, mesmo que brandamente, sinais de paixonite. Mas ela vai superar…

4 Comments

  1. Sissym, que maldade. Das outras vezes ela mandou uns 280 caracteres ou mais. Mas como eu já sabia qual era a desculpa, ela quis se poupar do trabalho.

    A tirinha realmente é comédia demais.

  2. Lendo este post… rsss…. eu me lembrei que fiquei danada com um cara me enrolando e mandei em 140 caracteres um “adeus” para ele. Bom… depois recebi um sermão da montanha. Mas se gostasse mesmo de mim, se retrataria pelo furo e tentaria mais uma vez. Ou seja, fiz bem.

    Ri com a tirinha…

    Beijos

  3. Vinícius Parabéns!!! Texto bem escrito, linguagem clara e atitude perfeita! Não apenas pelo fato de fazer a renovação do armário, claro!, mas por praticar o desprendimento sempre necessário. Certas atitudes só nos levam ao amadurecimento e com isso ao encontro de novas e interessantes pessoas. 😉 O comodismo é a mola que emperra o mundo!! Seja e busque a felicidade sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.