Skip to content

Feridas amorosas são curáveis ou não?

Quando terminamos uma relação, de uma maneira ou de outra, fica ali uma ferida que nem o melhor esconderijo e a maior escuridão já não servem de abrigo já não dão proteção pra dor, que com o tempo superamos e partimos pra outra certo? Não em todos os casos.

A maioria das pessoas acabam por superar as dores e conseguir se relacionar com outras sem medo, nem receio de se machucar. Mas também existem as pessoas que simplesmente não conseguem, na maioria das vezes por finais de relacionamentos traumáticos ou traição, que são coisas que realmente machucam, e isso faz com que a pessoa se feche e deixe de acreditar nas pessoas. Certas coisas nunca são superadas isso é fato, mas não se pode perder a fé que o sol vai voltar amanha, e o fato de não acreditar nas pessoas faz com que a pessoa acabe se fechando, sofrendo sozinha, simplesmente se isolando, sendo que na maioria das vezes a pessoa que te faz sofrer está vivendo bem sem você e isso acaba trazendo mais dor e sofrimento.

Essas pessoas tem que entender que temos que nos amar em primeiro lugar, a partir do momento que conseguirem colocar o pensamento ‘Eu me amo, não posso mais viver sem mim’ em pratica e além disso fazer oque te faz feliz, não há outro caminho, só assim você consegue libertar seu coração dessa dor e conseguir seguir em frente.

Quem queima os dedos logo aprende a não brincar com fogo, então por que sofremos por amor e nos apaixonamos de novo? Uma amiga disse:

“A dor do amor se cura com outro amor.“ 

Eu concordo, normalmente é exatamente isso que acontece, um amor cura outro, e as feridas? Sempre estarão lá, umas doendo mais outras menos, só não se pode viver remoendo feridas que não se fecham não se curam, viver de passado não rola o futuro sempre nos proporciona surpresas, e amar sempre é bom e já que todo mundo tem sua metade da laranja um dia cada um encontra a sua, só espero que não esteja chupada.

Alivio imediato – Engenheiros do Hawaii

Mais uma vez – Renato Russo

Eu me amo – Ultraje a rigor

Nunca vou te deixar – No Ducky

Dez – Seu cuca

Na sua estante – Pitty

OBS: Eu sempre coloco umas frases de músicas no meio do texto, então decidi listar as musicas que tem trechos no texto.

Colunista de Hoje

Neto – Lindo, só que não. Tenho 23 anos, paulista. Formado em TI e trabalho na área e adoro tecnologia, pratico muay thai e faço academia. Gosto muito de sair, ir pra balada, me divirto muito com meus amigos! Gosto de falar sobre tudo um pouco, desde relacionamentos até esportes e música, e tamo aí na atividade pra ver o que rola nessa infinita highway. Facebook: Alcides Mendes Neto

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.