Skip to content

Você tem filofobia?

De acordo com uma matéria que saiu na revista Mundo Estranho, filofobia é um transtorno consequente de quem tem Filemafobia (medo de beijar). “Não há Cupido que ajude. Para quem tem filemafobia, um simples beijo é sinônimo de pesadelo. A pessoa sente enjoos e fica com a boca seca e as mãos trêmulas. Em casos mais graves, chega a ter um ataque de pânico. Não rola nem beijo na bochecha a amigos e familiares. Para os estudiosos, esse transtorno está ligado a outro, a filofobia, o medo de se apaixonar. Ele também é fruto do temor de possíveis ações subsequentes ao beijo, como fazer sexo.”

MEDO

Recebi um e-mail de uma leitora que está preocupada com um sentimento que anda atormentando-a. Segue o que ela mandou:

“Querida Mulherzinhas, estou sentindo um medo estranho e quero compartilhar com seus leitores. Quem sabe não sou a única. Toda vez que conheço um cara e algo dá certo entre nós eu fujo da relação. Isso mesmo. Se o cara se mostrar interessado e me ligar e dizer coisas bonitas me apavoro. Não sei como lidar com essa situação, começo a ter atitudades impensadas e infantis e dou um jeito de acabar com a relação. Faço coisas do tipo: excluo do msn, não atendo às ligações, sumo do mapa. Não consigo entender, mas tenho medo de gostar da pessoa e depois a relação não acontecer. E agora?”

E aí o que vocês acham? Seria um caso de ‘medo’ de se entregar a um relacionamento? Um caso para análise? O que você ‘falaria’ para esta leitora?

22 Comments

  1. Alicia Alicia

    Oi mulherzinhas, li o que essa pessoa deixou e pensei, bem eu tenho um namorado e o amo de mais; beijo ele na bochecha e no pescoço, porém tenho muito pavor quando ele vai me beijar, Primeiro pq eu não sei e segundo por que eu acho estranhos lábios nos lábios, e se eu pudesse o nosso namoro seria só com celinhos e pronto, Já tentei várias vezes tentar e mais fundo no beijo mais não consigo mesmo, Isso poderia ser filemafobia?

  2. Jfsantos Jfsantos

    Tenho lido também sobre repetição de comportamento. Nos sabotamos para que os fatos tornem acontecer, e assim, curemos o trauma original. Muitas vezes, na relação com pais. Pais que não dão carinho, que decepciona uma criança. É ali que ela começa ter medo, no inconsciente, e então, com as repetições das relações seguintes, massificando dentro de nós. Trate a criança magoada, decepcionada, frustrada, traída. Converse abertamente, encare sem medo. Quando descobrimos a origem de tudo, automaticamente começa-se reconstruir o certo dentro de nós. Amar é muito bom, mesmo quando não se é correspondido. Não nos satisfazemos, apenas quando alguém nos ama. É preciso amar, a adrenalina está em nossas veias, para sentirmo-nos felizes. Bom é quando o amor é reciproco, mas amar é melhor do que ser amado.

  3. Patty Patty

    Bom creio que esse medo, vem da lembrança da dor que é se envolver e se apaixonar,e acabar se frustando com o termino da relção, que deixa uma lembrança dolorosa.
    Em parti isso ocorre pq nunca antes no mundo os relacionamentos foram tão “descartaveis” como são hje em dia. Mesmo que se passe anos, as pessoas não se sentem mais no compromisso de buscar o amor inicial, o encanto etc.

  4. KG KG

    gente, que emocionante, já li esses comentários milhões de vezes principalmente o da mc e estou muito chocada. deve ser realmente bem complexo, já ouvi casos de pessoas que desmaiaram e até que chegaram a tirar pedaço da boca do outro quando estava sendo forçada a beijar (o parceiro amarrou ela rs). sera que essas pessoas perdem o controle e tbm não conseguem beijar quando estão bêbadas? éé, complicado, o negócio é ir aos poucos para não trazer problemas nos relacionamentos futuros…
    bons treinos pessoal filemafóbicos! eu acredito em vocês, principalmente na mc, que me emocionou com um depoimento tao sincero.
    até mais, prometo voltar se mc me responder!

  5. A .C A .C

    Olhando o comentário da MC me identifiquei muito pois to passando pelo msm problema, sempree tivee esse “PAVOR” de beijar de estar proximo a outra pessoa , quando era mais nova não me incomodava muito poois achava que era normal . mais de um tempo pra cá nootei que ficou pioor só de pensar em beijar outras pessoas me dá um medo assustador que penso em saiir correndo. E o pior é que não encontro razão , ou algum motivo que possa explicar esse medo todo de um simples beijo. E é uma sensação horrivel não dá pra comentar com as amigas pq elas acham que é “frescura” seei lá mais o que.
    E isso me dá uma sensação de mais pavoor ainda por ver que todo mundo tem uma vida “normal” menos EU. Já me perguntei varias vezes onde está o erro mais sinceramente não onde está 🙁 Por Favoor se algueem souber de alguma coisa que possa ajudar me fala pq tá muito dificil ;(

  6. Olhando o comentário da MC me identifiquei muito pois to passando pelo msm problema, sempree tivee esse “PAVOR” de beijar de estar proximo a outra pessoa , quando era mais nova não me incomodava muito poois achava que era normal . mais de um tempo pra cá nootei que ficou pioor só de pensar em beijar outras pessoas me dá um medo assustador que penso em saiir correndo. E o pior é que não encontro razão , ou algum motivo que possa explicar esse medo todo de um simples beijo. E é uma sensação horrivel não dá pra comentar com as amigas pq elas acham que é “frescura” seei lá mais o que.
    E isso me dá uma sensação de mais pavoor ainda por ver que todo mundo tem uma vida “normal” menos EU. Já me perguntei varias vezes onde está o erro mais sinceramente não onde está 🙁 Por Favoor se algueem souber de alguma coisa que possa ajudar me fala pq tá muito dificil ;(

  7. MC MC

    Sim,sim [como citou alguem ai em cima]…acho que casos como esse são bem mais complexos que muitas pessoas imaginam.
    Eu tenho filemafobia/filematofobia (mesmo quando era pequena/criança,sintomas já apareciam) , e quando falo para alguém, as reações são como ” aaah,frescura” , “aaah,desculpa pra não beijar/ou pra dar fora” ou “aahh , falta de oportunidade,quando for na hora H com um cara gato vai fácil” e outras reações “descrentes”; procurei ajuda médica logo que percebi que isso não era simples “frescurite”,afinal,entendi que já saía do controle,pois eu nao tenho medo de me apaixonar,ou mantenho isso por desilusões passadas etc…quando encontrei pessoas de que gostei muito,comecei a construir algo com elas e então nos aproximávamos para nos beijar, eu suava frio,parecia que “perdia a noçao dos sentidos”, a minha boca secava e chegava até a dar certas dores estomacais e enjoos…[nunca cheguei a vomitar] mas já cheguei a ponto de me desesperar e sair correndo(certa vez pensei qe fosse “capotar” no chão,pois tudo começou a girar..quem tem labirintite sabe +- a sensação).
    Garanto que isso não é algo “aconchegante”,nunca encontrei alguem assim [pessoalmente,na internet vi ALGUNS POUCOS casos,mas no maximo alguem respondendo em topicos um “eu tenho filemafobia] e a reação das pessoas ao saberem nao é nada agradável.
    Procurando ajuda médica,primeiramente fui à pscicologa, onde tentamos encontrar alguma razão aparente…nada! nenhum trauma de infancia , nenhum fato que tenha me deixado com medo/pavor do beijo..não tenho nojo de bactérias,nem penso sobre “nossa,esta boca ja beijou várias outras,eca”… não tive sinais de receio ao toque,no geral,apenas o beijo mesmo…na bochecha,se for por exemplo quando aquelas suas tias que apertavam suas boxexas? sem problema,mas beijos…já dá uma certa ansiedade…só de pensar na possibilidade de beijar outra pessoa entao,selinhos *argghh…de lingua,nossa…já gelo!!! Descobri que o pavor está no simples e puro ATO de beijar.
    com isso no momento estou passando por uma sessão “pra acabar com o medo so fazendo”…não drasticamente,mas aos poucos…no momento não ando tendo muito bons resultados,mas tenho esperança de melhorar,afinal comecei a poucos meses com tudo isso !!!
    PS: apesar disso,incrivelmente não tenho sintomas,por exemplo de depressão ou algo do tipo,e não tive desiluões amorosas; claro que com essa fobia no final nenhuma relação durou muito…mas não foi isso que a causou[fobia]…e eu tive a sorte [ou azar] de ter conhecido muitas pessoas com quem poderia estar ,hoje, numa relação “saudável”!
    Ter fobias incomuns não é nada bom,se perceberem que isso ocorre por razões desconhecidas,ou traumas infantis…procure especialistas,não é “coisa de louco” , é só querer se ajudar =]

    Obrigada…até mais =]

  8. Nathany Nathany

    Olá! eu também estou passando pela mesma situação, termienei um relacionamento ano passado, e só depois de 7 meses tive um relacionamento mais serio com um garoto, ele me dava atenção, mandava mensagens e me elogiava, tudo que eu queria que o outro fizesse por mim , ele fazia. Mas tinha dias que eu tinha até um certo nojo de ficar com ele, eu nunca olhava nos olhos dele, e o tratava muito mal em vista de como ele me tratava.
    Bom, o fato é que, terminei com ele faz 3 semanas e na 1° semana não senti falta nenhuma, na 2° me deu um arrependimento enorme, e ele veio me ver, agente ficou dnv, e agora ele me liga e eu não sinto nada. será aquela coisa que todos falam que quanto mais o cara pisa mais agente gosta, tenho muito medo de me entregar e ele fazer a mesma coisa que o outro fez, e isso acabou me tornando uma pessoa fria, quase sem sentimentos, e eeu não quero mais ser assim. será essa taal de Filofobia ? ;(

  9. Ivonete Abreu Ivonete Abreu

    oii…bem eu acho mto complikado o caso dela …eu aconselharia a procurar mesmo 1 psicologo ueh conversa desabafa…da 1 jeito…estas coisas me parecem maios seria do que nós imaginamos…

  10. Eu também tenho o mesmo problema que ela me envolvo nos relacionamentos fico bastante tempo com o garoto mais não consigo fazer sexo com ele não sei o porque do medo tenho 22 anos me perdi com 16 mais até aí não tenho muita confiança no sexo 3 relacionamentos meu acabaram por essa problema que não sei o motivo já pensei até em me tratar também

  11. Essa talvez seja mais uma doença do século XXI…

    Na verdade, é super natural sentir a adrenalina subir nesses casos… afinal, apostamos coisas importantes em cada realcionamento soial.

    Entretanto, essa focia é fruto de nossa cultura, mais do que um problema psicológico. TEmos medo de errar e de perder. Processos cotidianos da vida moderna, que na contemporaneidade parssaram a ser pecados capitais.

    Acho que antes de tudo, há de ter um discernimento. Feridas latejam por um tempo, às vezes longo, às vezes curto. Entretanto, tudo passa. Creio que essa fobia na verdade não é somente um medo de errar, mas o pior medo que um ser humano pode ter: dar uma nova chance a si mesmo.

    Dar uma chance a si mesmo é perigoso, porque pode dar errado de novo. Por que te impele a mudar, a tentar melhorar, porque dá trabalho… enfim. Existem vários motivos pra isso.

    Mas o que faz um ser humano ser interessante é justamente essas indas, vindas, subidas e descidas. A corda entre dois penhascos a qual Nietzche se referia. A postura a qual livros bíblicos como Eclesiastes e Provérbios se referem.

    Não precisa de tratamenteo, nem de remédio. Talvez uma terapia ajude, mas o mais necessário é ATITUDE. Desejo de mudança.

    (Acho que vou postar isso no meu blog…)

    ^^

    Shisuii

  12. Luiz Luiz

    Tb estou nessa, mas por motivos diferentes… tenho medo de me apaixonar pois todo amor, cedo ou tarde, transforma-se em sofrimento, acho que o medo de um relacionamento duradouro vem do fato de quanto mais longo o relacionamento, mais vc se entrega à outra pessoa e por consequência, sofre mais quando termina.
    Eu namorei uma garota por 5 anos e meio, então ela disse que não me amava mais, a dor foi descomunal. Agora não desejo ficar mais com ninguém e a única garota que me despertou alguma coisa depois da minha ex, eu me afastei dela totalmente.

  13. Néia Néia

    Antes de se apaixonarem por alguém…que tal começarem a se amar primeiro?
    Nossos sentimentos são recíprocos: para recebê-los é preciso antes dá-los, e ninguém dá aquilo que não tem.

  14. Samile Samile

    Queridas: essa fuga de se aprofundar é por medo de não conseguir manter a relação, tem a ver com não se achar interessante o suficiente para “segurar” um cara por muito tempo. Mal sabemos que existem caras que se contentam apenas com carinho, atenção e, claro, ótimo sexo. Exigimos demais de nós mesmas e deixamos de viver a vida. É isso aí.

  15. malu malu

    ai gente, nao me senti uma extraterrestre agora :S
    sempre que conheço alguem interessante, por quem começo a me aproximar e gostar muito, meu subconsciente meio que bloqueia essa pessoa pra q eu nao possa mais ter esse sentimento por ela… eu acabo gostando mas nao gostando, nao dando a minima pro cara, e sofro muito por isso…
    sempre tive medo de relacionamentos longos, e piorou qdo tive um namoro muito conturbado…
    hj eu fujo de caras com quem sei q posso ter relacionamentos longos, e nao sei como posso resolver isso…
    é complicado pq eu só tenho esses casinhos de 1 ou 2 dias no maximo, e isso nao preenche aquele vazio de ter alguem legal do lado…
    nunca compartilho isso com ngm, pq achava estranho e que era soh por causa do meu namoro conturbado, mas vejo q a vida toda isso tomou conta de mim e eu fazia sem perceber…

  16. Kelly Kelly

    Tbm to passando pela mesma coisa! Fujo de quem realmente gosta de mim, e quem não quer nada de mais eu “gosto” pois eu sei q não vai dar em nada. Mas é só colocar sentimento q eu sumo mesmo.

  17. Eu acho que ter medo todos nós temos.É normal em qualquer idade na vida.Mas quando isso acaba atrapalhando nossa vida,já é hora de procurar uma ajuda médica.

  18. Vamos destruir vocês na Copa do Mundo da Blogosfera!!! HAHAHAHA

  19. Digo pra ela: CALMA, GATA, VOCÊ NÃO É A ÚNICA!

    Eu sempre tive medo de me apaixonar, e piorou depois que passei por uma relação que terminou de forma, digamos, trágica.
    No meu caso, fico procurando defeitos milimétricos para justuficar a falta de interesse. Psicologo, ajuda, mas ele vai te dizer o que vc provavelmente já sabe: tem que resolver o seu problema de auto-confiança antes, pra depois começar a resolver seu problema de relacionamento. Fica a Dica!

    Beijos =)

  20. Denise Denise

    Passo pelo msmo perrengue que ela. A diferença é que no meu caso o meu subconsciente sabe qual é o problema e a solução mas meu bom senso não me permite arisca. Complicado pra kct.

  21. Neste caso eu apostaria que é algum tipo de fobia social que está atacando a leitora e ela deveria procurar ajuda médica.
    Acho que medinho de se apaixonar e sofrer todo mundo tem, mas no caso dela, diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.