Skip to content

Erotismo no cinema

Sábado, Fred está em seu escritório e olha pela janela e vê o dia todo ensolarado, o céu é de brigadeiro, e ele trancando no 13° andar do prédio. Ainda são 08h07min da manhã ele tem que ficar lá as 13h00min, mesmo que não tiver que fazer nada. Com aquele calor lá fora, ele todo de terno lá dentro, mas tinha a pequena vantagem de ter ar condicionado.  Ele senta-se em sua cadeira e começa a voar em seus pensamentos até que pega o telefone liga para Wilma. Wilma dormia calmamente, usava para dormir apenas uma calcinha, afinal estava muito Carlo nesses últimos dias e ela é acordada pelo chamado do telefone, mas não tem vontade de atender e deixa tocá-lo até parar. Momento depois toca novamente e ela já enfurecida, pois seu sono de beleza era interrompido e atende ao telefone: “Alô, quem fala”? com aquela voz de poucos amigos. Do outro lado ouve-se: “Bom dia bela adormecida”. Como que por instinto, Wilma reconhece a voz de Fred e imediatamente já fala docemente com ele. Os dois conversam por quase 1 hora ao telefone e combinam de irem ao cinema assistir ao filme de suspense que está muito bem recomendado pela crítica.  Fred combina de pegá-la às 19h30min em sua casa.

 

Wilma olha pela janela e vê aquela manhã ensolarada e pensa que o programa de hoje à noite pode ser muito proveitoso. Então ela não perde tempo, liga no salão de beleza e marca um horário para o fim da tarde. Como ainda é cedo, ela olha para o seu corpo e vê que está um pouco branco, então corre para o seu guarda roupa e veste seu biquíni vermelho e amarelo e vai para o clube pegar uma corzinha e reforçar sua marquinha de biquíni, afinal ela deseja estar muito bonita e sensual nessa noite. Ao sair do clube, Wilma passa no shopping e escolhe  um vestido, sapato e bolsa novos para usar no encontro com Fred. O vestido que ela compra é de cor lilás, tomara que caia. Ela pensa em comprar uma lingerie nova também, mas lembra que ainda tem uma que nem estreou e que hoje seria o momento certo. Do shopping Wilma vai ao salão onde faz tudo o que tem vontade, e resolve pintar as unhas com uma cor rosa cintilante.

 

Fred ainda no serviço fica todo empolgado com o encontro de logo mais à noite, mas lembra que seu carro está muito sujo e que o som está com problemas. Ele olha no relógio e ainda são 10h30min e fica mais frustrado, pois o tempo não passa. Por impulso ele diz no escritório que precisa resolver uns assuntos fora dali e vai embora. Vai a uma lava rápido que é perto de um shopping e deixa o carro para dar aquele trato, aproveita e manda instalar um som melhor.

 

O fim da tarde se aproxima e os dois começam a se arrumar, Fred se barbeia e deixa seu rosto igual pele de neném, bem lisinha para não espetar a linda e macia pele de Wilma. Ele usa um sabonete liquido de morango com chantili que comprou no mercado e passa um perfume que tem certeza que Wilma vai adorar.  Wilma por sua vez, está quase pronta, o que é um milagre, pois sempre enrola. Ela coloca o vestido que comprou, escolhe sua lingerie nova que vai estréiar e passa o seu perfume favorito. Nesse momento toca o interfone e é Fred que já está na porta de sua casa a esperando.  Ela sai correndo e abre o portão e vê o seu homem ali, em pé todo charmoso. Fred a abraça, sente o seu perfume e se arrepia, mas não comenta nada, depois do abraço da um beijo na testa e logo seguir lhe beija a boca, de leve para não tirar-lhe o batom. Nesse beijo Wilma se sente inteiramente arrepiada.

Os dois seguem para o cinema. No caminho os dois  conversam como foi o dia, Fred ao trocar as marchas do carro, encosta sutilmente nas pernas de Wilma e ela percebe, mas não diz nada e a cada troca os toques ficam mais demorados, até que uma certa hora a mão de Fred repousa sobre a coxa de Wilma e ali fica. Ela se arrepia mais um pouco, mas dura pouco, pois chegam ao shopping. Fred ataca de cavalheiro e abre a porta para Wilma descer do carro e os dois vãos de braços dados em direção ao cinema. Por decisão de Wilma eles vão assistir a uma comédia romântica. O filme foi escolhido propositalmente, pois já estava há muito tempo em cartaz e com certeza a sessão estaria vazia, ótimo para o casal.

Quer saber como termina este conto? Clica aqui e confira!

Conto enviado pelo leitor Arthur Braga Neto – arthurbraganeto@hotmail.com

 

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.