Skip to content

Como perder um homem em três dias

Você alguma vez se deparou com uma garota que te afastou só porque pretendia se aproximar ainda mais de você? Estranha pergunta, não?! Pra ficar mais claro, a questão é a seguinte:


Em uma dessas “nights” cariocas, conheci uma paulista que achei interessante. Começamos a conversar até que decidi atacar. Encontrei aquela resistência inicial que toda (ou pelo menos a maioria) garota costuma impor. É uma forma que elas têm de demonstrar alto valor. Só que num lugar onde a oferta está alta, esta resistência deve ser dosada até certo limite. Isto porque, a partir de certo ponto, alguns de nós homens começamos a considerar um “Não” como sendo sua resposta definitiva.


Foi o que considerei após encontrar a Bastilha entre nós. “-Legal te conhecer, então. Vou subir.” No even a cheek-2-cheek! Minutos depois, tempo exato que ignoro devido à quantidade de álcool que já corria no meu sangue, certa mão feminina cutucou meu ombro direito. Era a tal da paulista procurando a amiga que havia servido de gatilho para a nossa prévia aproximação. Detalhe que dispenso por não ser relevante ao tema.


Na boa! Dá um tempo. A garota que eu chegara meia-hora antes (tempo simbólico) vem me chamar porque se perdeu da amiga? Ela queria mesmo que eu a agarrasse. Extrapolara na resistência e sabia disso. Não me fiz de rogado. Cumpri meu papel.


Ficamos naquela noite por um tempo, até quando ela decidiu continuar procurando a amiga, e eu com a minha diversão que também incluía meus amigos e tequileiras gostosas. Como sempre acontece com quem não dá assistência, um tempo depois vi que a paulista estava encostada perto do bar com um baixo em cima “dando idéia”. De longe fiz gestos para que ela desse um fora no cara e voltasse a ficar comigo. Gestos esses prontamente ignorados. Após a mesma resistência que havia mostrado comigo (na verdade foi ainda maior) e incrível perseverança do baixinho, o mesmo foi bem sucedido.


Não fiquei acompanhando todo o desenrolar. Quando meus gestos foram ignorados, voltei à minha diversão. Já no finzinho da festa eis que encontro a tal da amiga extraviada. Muito legal e bonita, por sinal. Chamo pra dançar aquele forró de fim de festa e advinha o que acontece? Não, nada disso. Não ficamos apesar da minha tentativa.

– Você tem é que ficar com a minha amiga, não comigo. – escutei – Ela gostou muito de você.

– Como assim, gostou de mim? Ela tava lá com o baixinho.

– É, mas ela gostou de você. Só que você disse que não ia anotar o número dela quando ela te ofereceu.

– Que absurdo! Não me lembro disso! – Olha o que o álcool faz.

Como já é sabido por nós, elas estão sempre um passo à nossa frente. Quando não dois. Assim a amiga sumida me pediu:

– Faz o seguinte. Me dá seu MSN. Eu passo pra ela.

– Mas você vai esquecer, é difícil de decorar.

-Vai, fala. Esqueço não.

Havia um objetivo maior por trás disso. A amiga extraviada queria mesmo era o meu amigo, que a esta altura estava com outra. Não o citei antes, mas fomos nós dois que iniciamos a abertura com as duas. Mas por um inconveniente (…) ele resolveu deixar a situação de lado.

No dia seguinte, assim que entro no MSN já recebo o pedido das duas. Como é de praxe, eu aceitei. A velha história: perguntas básicas sobre a vida, preferências (não sexuais ou de posições), essas coisas banais. Enquanto a outra agradecia pelo forró ao mesmo tempo em que perguntava pelo meu amigo. Agora seria interessante que eu descrevesse nosso diálogo a partir daqui e chegar ao tema do post. O que realmente aconteceu foram dois dias de conversas “pingadas” e papo furado, até chegarmos ao terceiro dia e resolvermos conversar por voz no próprio MSN. Algo que durou em torno de duas horas (talvez mais). Segue um resumo desses 3 dias.

– Oi!

– Oi! – Não importa quem disse “oi” primeiro. Toda conversa de internet começa assim.

Na verdade, o objetivo era descobrir com que facilidade (ou dificuldade) ela iria para a cama com alguém. Neste caso, eu. Então comecei a direcionar o papo neste sentido. Mas para o meu espanto, ela foi mais rápida que eu. Porém, curiosamente, a emenda foi pior do que o soneto.

– Só me “entrego” a quem conheço muito bem. – Foi o que ela disse ao tentar interpretar minhas perguntas.

Pelo modo como ela respondeu, tentei dar uma de João-sem-braço e brinquei:

– Poxa, então já vi que estou fora deste grupo seleto, né. Já que só nos vimos uma vez.

Para minha maior surpresa e abalo dos meus conceitos pré-formatados até então, ela rebateu da seguinte forma:

– Bom, seu você só quer sexo, está falando com a pessoa errada. Mas se quer alguém pra sua vida, estou aqui!

Legal. Como se responde a algo do tipo? Na terceira vez que converso com alguém que conheci numa boate com fama de “pegação” e que depois de mim ainda ficou com um baixinho metido a playboy (palavras dela) recebo este “papo-reto”? E ela falava sério, era nítido. Carência, desespero ou realmente gostou de mim e da conversa que rolou? Foram perguntas que me fiz nos cinco minutos que se seguiram pra tentar arrancar algo da cachola e responder. Resolvi dar uma resposta evasiva e no mesmo tom brincalhão de outrora pra tentar recuperar algum resquício de descontração.

– Como assim? Eu não estava falando de sexo, e sim sobre conhecer melhor a pessoa. (Putz!) Sexo é conseqüência do processo. – Papo furado pra despistar sobre o real motivo, já que o terreno se mostrava pedregoso.

– Mesmo assim, só faço com quem namoro. – Outro tapa! Resolvi mudar de assunto.

Isso tudo aconteceu em menos de uma semana desde que ficamos. Ainda nos falamos e já consigo perceber que tudo aquilo era uma tentativa dela de criar uma imagem a seu favor. A de uma pessoa séria, que quer namorar, e que não dá nos dói primeiros encontros. No terceiro já não sei.Ficam as perguntas: O que você faria? Valeria à pena pagar pra ver? Depende do seu momento? Ou o terreno é obscuro demais pra se arriscar?Mas antes de responder, quero deixar uma coisa bem clara. A prioridade é não se prender muito a ninguém.

Texto enviado pelo leitor: Vinícius do blog Judas Carioca, vale a pena seguir no Twitter @vinimendonca

12 Comments

  1. Cleiton Cleiton

    Cachorra a mina manolo, essas ai é só pra sentar o mandruvá, acho zuado mina que pega todos na balada e depois quer pagar de santa, brother muito loko seu texto, conheci seu blog pela para do dia das crianças ai, tenho um blog tbm (www.8balls.com.br). Se tiver um tempo dá uma visitada ae galera, é um humor bem non-sense mas vale o clique.

    Vou assinar seu feed, parabéns pelo material.

  2. Judas, o Carioca Judas, o Carioca

    Queria agradecer pelos comentários feitos e os que possam vir. Pensei um pouco na situação e acho que não custa nada encontrá-la mais uma vez e ver como ela se comporta comigo. E o depois será o mais importante. Se com um encontro ela surtar, acho melhor pular fora. Sei lá no que isso pode dar né. Não custa nada conferir. Quero dizer, existe um custo, mas como não sei qual é, vamos lá…

  3. rochamdf rochamdf

    O jogo é bom, realmente só tem mesmo gaça quando há um joguinho ali… Ela estava totalmente afoita, vai que ela queria comprar a aliança de noivado na semana seguinte? Eu me apego, com maior frequência, á personalidade pra mim fica como ponto negativo para um futuro. Diante do que aconteceu o efeito é um ou 2 passos pra trás e não pra frente.

  4. Mariana Mariana

    Não paga pra ver não, se tá assim agora, se levar a diante, a tentencia é que ela GRUDE no seu pé e vire um problema. A mulher que encara a vida na diversão, como parece ser aquilo que você procura, provavelmente não falaria em namoro, a menos que você falasse. E gracinhas a parte, ela já fez cu doce demais, certo? Toda mulher joga um charme aqui outro ali, mas pressionar o cara e tocar em 'namoro', pra mim, que fiz isso já, é pura necessidade de compromisso. Carencia eu diria. Ou pior, DESESPERO. Essa menina deve estar de saco cheio de ficar na 'farra' e ta tentando prender o primeiro q aparecer.
    Se você achar que não tá na hora, sai fora cara! =D
    Beijosss!
    Meninas, muito bom o blog, adorei!

  5. Recado de Mulher Recado de Mulher

    É complicado responder por outras mulheres quando nós mesmas não sabemos o que queremos!
    Eu não diria nem pra investir, nem pra desistir… Acho a situação meio "estranha"… Só que depois q vc tenta, a pessoa se envolve e vc nao, eh complicado d largar… Pelo menos pra nós mulheres né, não sei como funciona pros homens!
    Mas foi muito bom ver como NÃO agir em certos casos! Gostei!
    Beijos!
    Mariane

  6. tamires tamires

    Poxa!Acho q ela só fez tipinho p vc cair na dela, as vezes não é um relacionamente sério q ela queira, foi só p te impressionar msm, mtos homens são falsos moralistas, ela não pode sair por ai falando um monte.Talvez ela só queira curtir q nem vc, fazer tipo é bom, eu faço bastante, claro q na medida certa, e ganho muito com isso,tenho lanchinhos na geladeira que me levariam p conhecer a familia se fosse preciso, já até fizeram isso, eu é q qro distancia de coisa séria.Agora um conselho: INVESTE! Ela vai ceder p tu, é isso q ela quer, ela só estava soldando terreno, mas deixe claro q não q ser envolver tanto hein, mas isso é papo de futuro, não de imediato…rs! ótimo texto, bjo bjo…

  7. Thiago Preuss Thiago Preuss

    Muito bom o texto cara! Retrata perfeitamente o mecanismo das mulheres nas boates..E com certeza como o amigo ai de cima falou, o jogo é o que da toda a graça na conquista. O negocio eh saber jogar, se nao pode ficar chato tanto pra um como pro outro.

  8. Nana Nana

    Olha, não sei no caso dela. Mas eu se estou pra curtição deixo isso claro, e se estou pra namoro, também deixo isso claro. Acho um saco quando digo que não estou afim de curtição e o cara fica em cima querendo me "dobrar" pra me levar pra cama. Tipo, pq não cai fora e vai atrás de alguém q quer só curtir, pô?

  9. apollinario apollinario

    Acho que o "jogo" é divertido e faz parte da brincadeira desde o início. Quando ele não existe deixa de ser interessante.

    Só acho que as vezes nos tornamos viciados e escravos deste tempero e podemos perder uma bela história fazendo a opção da diversão pela diversão.

    É válido, mas vazio.

    PS.: Texto muito bem escrito.

  10. danilo danilo

    Isso aki a gente chama de piriguete mermo!! Pode ser a santa do pau oco… escrota… mala… safadinha! Entra pra dentro cara, passa a régua e manda vazá..
    kkkkkkkkkk… euri!

  11. Anabel Fischer Piazza; Anabel Fischer Piazza;

    Nossa (jj)³, amei o texto :B e que semana heim :bb. Eu já acho que deveria pagar pra ver *-*, vai que ela te curtiu mesmo e tava queerendo fazer um tipo de ""ciuminho"", pra ver se VOCÊ realmente está na dela … Ah; vai saber 😛

    :**

  12. Priscila Priscila

    Olha eu acho que não vale a pena pagar pra ver… pessoa que faz tipo, sei lá caracterizo como "falsa"… e outra quer pagar de santa pegando geral…Como vc disse, tudo é consequencia… e se ela gostou de vc ia querer curtir a noite com vc, e não pegar geral hahaha mas sei lá… pode ser carência…vai saber 😀 Mas adorei o texto 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.