Skip to content

Acerca da cafajestagem masculina

Algo que aconteceu comigo neste fim de semana, me lembrou de um texto que eu publiquei no Diário De Solteiro e que obviamente, quando estou bancando a vítima para cima dos meus casos que não deram certo, eu esqueço das verdades que ele contém. Me acompanha??

“Nos comentários do meu último post, muitos leitores me chamaram de feminista e eu achei interessante, pois não acredito que este termo se aplique aos dias atuais e por este motivo, também não se aplica a mim.

Este movimento foi criado por mulheres que não tinham o direito de agirem como pessoas, por mulheres que não passavam de sombras de seus pais e posteriormente de seus maridos. Mulheres que não votavam, não trabalhavam e sequer tinham direito de serem cidadãs. Mas cá estou, tempos depois com todos os direitos conquistados, logo não há pelo que lutar, sendo assim, continuar o movimento denominado “feminismo” não faz sentido, até porque o referido não se tratava de um complô contra o macho-alfa, mas sim da luta por direitos iguais, como eu disse, já conquistados.

Claro que ver mulheres em trajes minúsculos rebolando ao som de músicas ordinárias em programas dominicais vespertinos, faz o movimento retroceder algumas décadas, mas isso não vem ao caso. Na verdade, estou aqui para dar uma de Tessália e salivar no saquinho masculinoespertinha e puxar o saco dos leitores, dizendo que assim como o termo feminismo é inapropriado para os dias atuais, o “cafajeste” também é, afinal, foi-se o tempo em que as mulheres eram criaturas indefesas que só cediam aos encantos masculinos mediante promessa de casamento e declarações de amor. Então, senta lá Cláudia que vai começar a estória.

Eu mantinha conversas picantes com alguém lá no MSN. As conversas evoluíram para o e-mail, que evoluíram para SMS, que evoluíram para…enfim, evoluíram e só posso dizer que foi uma das coisas mais gostosas do último ano. Eu sou solteira, ele também é. Não nos prometemos nada e longe do computador minha vida seguia e era de se esperar que a dele também. Até que um dia apareceu alguém que fazia parte da sua vida real e por cinco minutos eu me senti enganada, me senti traída, me senti fodida (?!?) e com a cabeça quente mandei um e-mail para o infeliz (força de expressãoJ), disse poucas e boas, desliguei o computador e fui dormir. Tentei.

Com a cabeça no travesseiro, comecei a repassar aqueles quase dois meses de conversa e mesmo que eu quisesse colocar minha memória à prova procurando por indícios de mentira, eu sabia que ele não agira de má fé. Ele não me fez promessas, tão pouco fez juras ou declarou seus sentimentos. Até então eu era a mulher desencanada, desbocada e a fim de nada que ele sempre desejou. Foi exatamente assim que eu me vendi e arrependida ou não, o prazo para devolução já havia, há muito, expirado.

Compreendido isso, ele ignorou meus cinco minutos e ainda somos amigos, não mais amigos safadinhos, apenas amigos, com eventuais pedreiragens entre as conversas.
Claro que isso virou uma bola de neve e outras pessoas se envolveram no bolo, o que me fez pensar acerca de algumas atitudes femininas.

Geralmente as mulheres andam por ai doidas para acabar com a solteirice, por este motivo criam expectativas e acabam se magoando. Quando nossas expectativas recaem sobre alguém, a tendência é culpá-lo por nosso sofrimento, mesmo reconhecendo que, ou ele não lhe prometeu nada, ou foi sincero e você só concordou para parecer cool ou eram promessas tão vazias que a decepção era certa, mas o vislumbre de um possível relacionamento com o homem perfeito torna insignificante qualquer pista.

Comecei a perceber que algumas situações fazem parte do cenário daquilo que denominamos “estar solteiro”. Você conhece alguém, fica certo tempo porque a química bateu, o beijo é bom, a conversa é boa, o sexo também, mas você não se apaixona e por isso continua aberto a novas oportunidades e o fato de gostar de Beltrano ao invés de Cicrano, mesmo sabendo que o segundo criou expectativas a seu respeito, não o torna um cafajeste, mas também não impede que Cicrano saia por aí dizendo que você é um. Então, quanto mais claro for a respeito de seus não sentimentos, maiores as chances de ser um solteiro feliz, sem deixar Cicranos enfurecidos no meio do caminho.

Na empresa onde trabalho tem um cara que é praticamente uma lenda viva. Ele ficou com quase todas as mulheres do prédio e quando começou a namorar, muitas riram, outras andaram aos prantos pelos cantos e torceram o nariz para sua mudança. Devido à fama de cafajeste, outras tantas foram falar com a doida que decidiu ignorar o passado de contravenções e se aventurar no que fatalmente iria acabar em nada, mas para a surpresa de muitas, menos daquela que está com ele – confiança é tudo gente – o cara é o protótipo do namorado perfeito e os dois andam muito bem obrigada. As fulaninhas ressentidas esqueceram que ele é homem, estava solteiro e por isto a fim de foder pegar geral, e o que ele fazia era apenas jogar a isca, o resto dependia única e exclusivamente delas. Caiu na rede? É peixe!”

E tenho dito, de novo!

__________________________________________________________

Texto da @jackelineaguiar do blog Doces ou Travessuras

5 Comments

  1. Judas, o Carioca Judas, o Carioca

    Eu queria falar alg inteligente aqui mas não vai sair. A pura e simples verdade é que o ser humano é carente. Não sabe viver só Não sabe ter amizades “coloridas” pois logo elas são confundidas em algo mais sério. Então, todo esse lance de conseguir ficar solteiro depende unicamente de você mesmo. O quão bem você sabe lidar com seus sentimentos e suas prioridades.
    É isso que acontece com os cafajestes. Eles simplesmente estão focados em outra coisa e ficar com mulheres só é um apêndice naquele momento da vida dele. Está apenas saciando suas próprias necessidades enquanto dá atenção aos seus projetos principais.
    Obviamente, que quando aparece alguém que desperta aquele algo mais, ele vai tentar moldar a sua vida e encaixar aquela pessoa.
    Carência nos faz ser precipitados e sujeitos a ilusões.

  2. Camila Guesa Camila Guesa

    Confesso: aconteceu algo semelhante comigo, mas nada foi fruto de internet mas sim de amigos em comum… quase perdi o amigo, sofri um bocado e hoje namoro há um tempão com um desses “cafajestes” que muitas se arrependem de não terem “feito direito” pq ele é um namorado perfeito (quase): compreensivo, paciente, romantico, gostoso, engraçado, lindo e meus pais o adoram!

    Mas assim é a vida! Um homem só pega várias pq não arranjou uma para dar um jeito no cara. SIMPLES ASSIM!

    E esta historinha de “sou desencanada, só quero ‘coisas'”, é lenda queridinhas… impossível vc estar solteira e querer um carinho, lembrar do carinho e não ficar puta sabendo que ele ta com outra que não vc! Aloow… acorda! As pessoas são assim: por mais encanadas, não gostam de dividir nem doce, que sá um romance!
    Fica a dica!

  3. Coloquei seu banner no meu blog e ae vamos fazer uma parceria? Se vc aceitar só falta vc colocar o meu banner no seu blog. tchau

  4. A coisa mais dificil para um solteiro é falar: “Não quero me envolver” e colocar isso em prática. Eu adorava ser solteira, mas mesmo evitando ao máximo sempre acabava me envolvendo com os caras e criando expectativas tanto neles qto em mim mesma. Ser solteiro não é fácil… tem que sempre tomar muito cuidado para não iludir as pesssoas, ser sincero e deixar bem claro logo no início que não tá afim de relacionamento sério é o ideal a se fazer.
    Mas mesmo assim, sempre tem um que sai machucado! Foda =P

    Tô viciadaaaa no seu blog! haha

    Beijoo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.