Skip to content

À procura da batida perfeita

Existe o parceiro perfeito, ideal?? Vale a pena ficar numa eterna procura por um amor perfeito, sem defeitos, sem problemas?

Tem uma temporada em que a Carrie, do Sex and the City, fica em dúvida quando o namorado dela a convida pra conhecer a família dele, e ela começa achar tudo tão perfeito que começa a duvidar se o seu namoro vale a pena. Ela começa a procurar defeitos no parceiro, porque acredita que aquele romance tão perfeito não seja verdadeiro. Até que ela se afasta dele e se envolve novamente com o seu amor problemático de sempre e descobre muito tarde que o “perfeitinho demais” é que valia mesmo a pena.

Esses dias conversando com uma amiga ela me contou algo parecido, que tinha conhecido um cara, mas tava com medo porque ele era muito perfeitinho e ela tinha que descobrir urgentemente quais eram os defeitos dele.

Li um artigo uma vez que explicava o porquê das pessoas se envolverem tanto em amores complicados em detrimento de casos mais tranquilos. Não lembro exatamente, mas dizia que os amores complicados trazem mais adrenalina e por isso nos empolgamos tanto. Faz sentido se pensarmos o quanto é mais emocionante quando temos que lutar, esperar, quebrar a cara pra ficar com uma pessoa. Uma ligação inesperada e vai você toda se arrumar, fazer de tudo pra dar certo…etc. Nada de rotina!!! Os altos e baixos é que trazem emoção pra vida, a incerteza é que é fascinante!!!

Mas até quando isso tudo é válido? Não chega uma hora que cansa? E a gente passa admirar aquele casal bobo e sem graça, fazendo compras no supermercado…aquela vida completamente monótona começa parecer um sonho de consumo.

Então ficamos nesse eterno dilema. Divididos entre um amor arrebatador que chega com tudo, que nos leva ao paraíso e ao inferno em instantes ou um amor calmo que chega com o tempo, que nos conquista aos poucos, que no começo não nos apetece em nada.

Qual será a batida perfeita???

3 Comments

  1. Patsunami Patsunami

    pergunta de um milhão de dólares. qdo souber a resposta, me avisa.

  2. Paula Paula

    Eu gosto mais de tranquilidade quanto à relacionamentos. O meu sempre foi calmo, desde o começo. E eu ficava pensando em outras pessoas, outras situações, até me dar conta de que eu era feliz e não sabia. Mas tem gente que não sossega mesmo, gosta de drama, de briga. Credo.

  3. NR NR

    a drenalina por certo tmepo pode ser ótimo, mas com certeza vai chegar um momento que vc vai querer sumir com essa sensação, q acaba virando ruim!
    ahh te dei um sleo lá no meu blog! adoro seus textos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.