Skip to content

Você é um stalker?!

Com as mídias sociais ‘fuçar’ a vida dos outros –  que não é algo novo no comportamento humano – ficou mais fácil. Quem nunca teve vizinho que ‘cuidava’ da sua vida?  Fique de olho, tem um stalker atrás de você! Como se proteger de um?

Lá no site do  YouPix tem um Manual do Stalker e afirmam: “O lance é que o termo stalker, no real sentido da expressão, inclui uma forma mais investigativa e menos natural de saber mais sobre alguém. E nós vamos te ensinar nesse guia, como fazer isso de forma profissional” Genteeeeeeeeeee

Como tudo na vida, sempre tem o lado bom e ruim da coisa, então ‘cuidar’ da vida de alguém pode se tornar algo doentio.

Você é um stalker? Peguei lá do CoolBox 10 atitudes de um stalker, você se identifica com elas?

1. Começar o dia vasculhando as atividades de amigos no Facebook, no Orkut e no Twitter, só para se manter informado.

2. Entrar em contato com pessoas famosas pelas redes sociais e interagir sempre que possível com elas, ainda que não as conheça pessoalmente.

3. Ver as fotos novas daquela(e) ex que você insiste em não esquecer.

4. Conhecer mais de uma maneira de passar pelo bloqueio de álbuns de fotos em redes sociais e no Twitter… Até ser descoberto novamente.

5. Saber levantar, por meio do santo Google, informações como nome, e-mail, cidade, estado civil, hábitos, hobbies etc.

6. Ter a cara de pau de bisbilhotar um amigo(a) regularmente e falar com ele(a) como se nada tivesse acontecido. Amigo é pra essas coisas!

7. Ter ainda mais cara de pau para fazer tudo isso com uma pessoa desconhecida. Como diabos você foi parar na lista de visitantes do Orkut dela? Mistérios da vida 2.0.

8. Conhecer alguém em um show e, sem saber o nome, descobrir o perfil da pessoa vasculhando o Orkut. Namoros sérios começaram assim!

9. Criar um ou mais perfis falsos (os chamados “fakes”) para facilitar o processo e despistar seus alvos. Tudo em nome da informação livre, oras.

10. Entrar em contato com outros ‘stalkers’ para trocar novos métodos. Há quem organize até mesmo encontros ‘stalkers’!

Mas como já diziam: Somo todos de alguma forma (em maior ou menor grau) um stalker. Quem não é?! Concorda?!

3 Comments

  1. Jú

    Nossa, como as pessoas estão desinformadas! Ana e Roberta, como vcs podem não achar nada demais? O stalking é considerado uma doença mental e precisa ser tratada, pois os acometidos por este problema podem se tornar perigosas para si e principalmente para aqueles a quem “vigiam”; sem falar no imenso sofrimento mental que acomete estas pessoas. Lebrando que não se pode confundir tal moléstia com aqueles meros fofoqueiros de plantão, embora estes também possam evoluir para um quadro mais sério de stalking.

  2. Ana Ana

    Também não acho grande coisa… na verdade, ser Stalker não é exatamente “cuidar da vida dos outros”… eu faço isso com um hobbie.. sei lá, sou muito curiosa.. e estou na mesma situação que o coelho da tirinha… 😉
    Mas não é por isso que eu fico comentando e fofocando das coisas que descubro… 🙂

  3. Não acho isso grande coisa, pior é fazer fofoca baseado nisso. Isso sim, é falta do que fazer! XDD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.