Skip to content

No Setembro Amarelo, buscar ajuda para falar sobre suicídio é essencial

Desde o ano de 2014 no Brasil, o mês de setembro tem sido dedicado para a campanha “Setembro Amarelo”, que, para quem não sabe, quer falar mais sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de alertar a população a respeito dessa realidade e como forma de prevenir futuros casos.

O movimento foi trazido ao Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).

Falar sobre suicídio, um dos grandes tabus da nossa sociedade, é mais do que essencial. E na luta contra doenças como depressão e ansiedade, que muitas vezes estão no cerne do problema, o profissional da psicologia é um verdadeiro aliado. O assunto não pode virar um tabu nem ser tratado de forma negativa. E É nesse momento que entra o psicólogo, que pode atuar em várias frentes importantes junto à pessoa que precisa.

setembro amarelo

Dados preocupantes

Em 2015, a OMS (Organização Mundial de Saúde) lançou um dado muito preocupante: o suicídio já mata mais jovens no mundo do que o HIV. é a segunda maior causa de mortes na faixa etária de 15 aos 29 anos, perdendo apenas para acidentes de trânsito. Essa questão vai além quando entramos no histórico de repressão social que o Brasil possui. E pedir ajuda nesses momentos é muito importante.

Por ser um assunto ainda tratado de forma tensa, muitas vezes a família não consegue lidar muito bem com uma pessoa que pensa em se matar, e pode piorar a situação. É essencial que amigos e parentes estejam bem informados e tenham compreensão nesse momento. Mas o psicólogo é totalmente capacitado para tratar um paciente e dessa forma, evitar o que a OMS tanto teme, fazendo com que a campanha do Setembro Amarelo um dia seja desnecessária. Falar sobre o assunto é essencial.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.